Regimes de trabalho

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Dia desses estava conversando com o pessoal que trabalha aqui embarcado. A maioria não gosta de embarcar e o faz por necessidade. Especialmente aqueles que tem uma escala de 14 x 14. Eu tenho a sorte de fazer uma escala de 14 x 21 (14 dias embarcada, 21 dias de folga. Isso quando não aparece algum curso pra fazer nas folgas, claro. rs).

No começo, era muito difícil pra mim, ainda mais com o tipo de criação que recebi. Sempre fui criada "sob as asas" de mamãe e vovó. Fiz faculdade na mesma cidade onde moro. Minha mãe sempre detestou viajar e nunca nos estimulou a isso (queria que nós estivéssemos sempre por perto, coisa de mãe...). Então, quando entrei na empresa e fui "obrigada" a viajar e a trabalhar off shore, foi preciso me adaptar. Pensava "isso não é pra mim", "nunca vou me acostumar".. E chorava. Chorava muito nos primeiros embarques. Evitava ligar pra vovó, porque ela acabava chorando e meu coração ficava partido. Mas, apesar de tudo isso, me adaptei. Principalmente depois das temporadas de escritório que tive que fazer em Macaé - e que me traumatizaram.

Até hoje, sai da minha cidade (Campos) pelo menos 15 ônibus cheios de gente para ir trabalhar em Macaé. Os ônibus partem 6:00 e são 2 horas de viagem. Mas eles começam a pegar o pessoal nos bairros bem antes, por isso eu acordava por volta de 4:30 da madrugada. Numa estrada mal conservada, sacolejava sem conseguir dormir. Via uma média de um acidente por semana. Tinha que cumprir 8 horas de trabalho, ainda que eu tivesse terminado tudo em 5 horas. Às 17:00 começavam a passar os ônibus pra pegar o pessoal e retornar à Campos. Chegava em casa por volta de 19:30, cansada, mal humorada, com dor no pesocço e na cabeça. E me perguntava como tinha gente que fazia aquilo há 10, 15 anos seguidos!

Eu, particularmente, não tenho vontade de repetir a experiência (embora corra risco, pois, teoricamente, a qualquer momento posso ser chamada pra ficar no escritório... idéia que me provoca até pesadelos!). Trabalhar embarcada tem suas vantagens e desvantagens, como qualquer outro trabalho. Mas para mim, as vantagens são maiores que as desvantagens e, por isso, compensa. Adaptei-me de tal forma que por duas ou três vezes já até quis ficar 1 ou 2 dias a mais embarcada (ok, agora vocês sabem que sou realmente DOIDA! rs), embora, de maneira geral, no 12º dia a gente já esteja ansiosa pra ir pra casa.
Chego a pensar que não conseguiria mais trabalhar naquele regime de escritório, com aqueles horários administrativos que, na maioria das vezes nem fazem sentido (exceção, claro, para os trabalhos em que se lida com o público, que não é meu caso).

Já tinha lido 2 reportagens sobre o trabalho em casa (home office), que vem sendo adotado por diversas empresas. Hoje estava entrando no meu e-mail pessoal e vi na página do yahoo uma matéria sobre isso: 'Aumenta o leque de profissionais virtuais'. Talvez eu até já tenha escrito sobre isso, não sei - Alzheimer começa a atacar... rs. De qualquer forma, continuo com a mesma opinião:
Sinceramente, uma empresa do porte da que eu trabalho já deveria estar lançando mão dessa opção, visto que hoje não faltam recursos tecnológicos pra isso (telefone, net, fax, e-mail, celular, etc). Não tenho dúvida de que melhoraria a qualidade de vida de todas aquelas pessoas que precisam viajar diariamente uma média de 4 horas por dia. E me parece óbvio que aumentaria a produtividade (basta pensar em como a viagem desgastante faz a gente já chegar cansado ao escritório!). Além disso, melhoraria muito a qualidade de vida das pessoas que moram em grandes cidades e enfrentam trânsito infernal para chegar ao trabalho.
Infelizmente a mentalidade das pessoas não se expande tão rápido quanto as tecnologias...

2 comentários:

Cinthia Farias on 1 de fevereiro de 2011 21:48 disse...

ola gostei muito da sua materia sobre seu trabalho. pretendo um dia trabalhar nessa área também, espero um dia conseguir pois sei que e necessário esforço e um bom CV no qual estou investindo.
abraços
cinthia Farias

Nathalia Cardoso on 10 de outubro de 2012 14:54 disse...

Adorei a sua materia.
Sou biologa por formação também, porem eu tbm estava pensando em fzr o tec. em química. Mais fiquei com a impressão de fzr e estar degredindo. Depois que meu noivo entrou para esse ramo tive a certeza que é isso que eu quero. Mais não estou sabendo quais cursos e especializações fazer.
Se vc não achar um abuso e quiser me da um "help".

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes