It´s over.

sábado, 16 de outubro de 2010

Pois é... Acabou. Não vou mais embarcar. Perco dinheiro, minhas folgas e qualquer estímulo pro trabalho já que vou fazer algo que detesto. Terei que cumprir esse horário administrativo ao qual não me adapto. Encarar todos os dias as pessoas que me sacanearam. E o pior: dar adeus aos poucos planos que ainda me restavam.

Estou chorando desde ontem. Fico surpresa porque minhas lágrimas parecem não ter fim. Eu choro, choro, choro. E depois choro e choro mais e mais. Nada me consola. Trabalhei duro, fiz meu melhor. E esse foi meu erro. Estou sendo punida por ter me tornado "imprescindível" e por ser "boa demais no que faço". Ou seja, eu deveria ser mais burra. Mais incompetente. E então poderia voltar a embarcar.

Não tenho nenhuma idéia de como aparecer lá na segunda-feira. Sei que vou fazer alguma besteira. Vou falar o que não devo. Consegui ter um auto-controle enorme na sexta. Mas agora que não tenho nada a perder, o bicho vai pegar.

A vida é injusta. Não acredito mais que a gente colhe o que planta. Não acredito nas pessoas. Não acredito em mais nada.
Estou em depressão. De novo. Não consegui sair do quarto hoje. Pouco importa. Possivelmente vou surtar como já aconteceu antes. Talvez até entrar de licença de novo. Não tem anti-depressivo no mundo que possa me faça sentir melhor agora.

Não consigo pensar. A única certeza que tenho é que não ficarei ali muito tempo. Se não for por ter surtado, será porque eu vou procurar outro emprego. Qualquer um. Mesmo que seja pra ganhar menos. Sei que não há emprego perfeito. Mas eu não aguento mais ver o que vejo ali. Até decidi votar no Serra. Que ele privatize a Petrobras e demita aqueles parasitas que permanecem ali sabe-se Deus porque. Que haja oportunidade de reconhecimento pra quem realmente trabalha. Tá, acho que o surto já começou porque essas coisas que estou dizendo não passam de delírios. Num país como o nosso só podemos mesmo esperar que a incompetência e maldade sejam recompensadas e aplaudidas.

Se ainda estou viva e escrevendo aqui, o responsável é Biel. Ontem, me vendo chorar, me abraçou, me beijou e disse "Chola não, mamãe". Filho, você é a única razão da minha vida. A única coisa que fiz de bom e o que ainda me faz acordar quando um coma seria bem mais confortável que a minha atual situação. Quanto ao resto, fracassei. Fracassei em tudo. 

Minha vida acabou. Tudo agora não passa de mera subexistência.
Acabou-se a esperança. E quando ela morre, nada mais resta. Meu corpo sobrevive, mas eu me sinto enterrada em vida.



9 comentários:

on 16 de outubro de 2010 23:14 disse...

Tathy fica assim não.Eu sei que vc gostaria de embarcar ,que iria ficar feliz e com certeza te faria muito bem.Acalme se ...coloque a cabeça no luigar,não faça nada por impulso.Peço a Deus que te ilumine e que vc fique bem.Ah!!! Gostei de saber que vc vai votar no SERRA ....É isso ai 45.Bjus

Anônimo disse...

TATHY:


QUER UM CONSELHO? Busque forcas dentro de vc! Pelo filho que tanto precisa de ti.
Entendo bem tudo isso. Por isso, Tathy, que prefiro ter pouco, mas nao dar satisfacoes a ninguém.

Acredite que AS COISAS VAO MUDAR. QUE O PAPAI DO CÉU TE DÊ CONSOLO.
OLHA, AS PESSOAS INFERNAIS NOS FECHAM PORTAS. MAS A VIDA ABRE JANELAS.
E A SUA VIDA TERÁ, BREVEMENTE, UMA JANELA ABERTA. E POR ELA, VIRÁ A LUZ.
CREIA!!!!
DIAS AMENOS

GRACE OLSSON

Luciana on 17 de outubro de 2010 18:11 disse...

Por mais que pareça que não, VAI PASSAR, como sempre gosto de usar a citação batida, que "tudo passa, o ruim e o bom também passa", mas sei q num momento como esse é impossível acreditar nisso,e talvez o melhor seja nem pensar muito mesmo, pq não deve chegar a lugar nenhum, poderia dizer q uma coisa boa hoje não aconteceria sem aquela ruim ontem, mas no seu caso é o contrário, afinal o q te dá forças, de certa forma é o mesmo q te colocou onde está... Ou seja, no final das contas, não acha q compensou?

Vejo esse momento como um luto, nada q ninguém diga será suficiente pra te consolar, mas digo por experiência própria, mais tarde vai olhar pra trás e ver q acabou sendo melhor assim.

Vc é jovem, inteligente e tem um motivo muito forte pra seguir em frente, e vai conseguir, mesmo q não seja da forma como imagina agora.
Bjs
Luciana

pires on 17 de outubro de 2010 18:43 disse...

Eu não te conheço, mas lendo o que escreveu,fiquei sensibilizada, e mando meu recado,menina só o tempo.Há uns 3 anos andei enfrentando uns problemas,que deixaram marcas profundas, mas serviram pra empulcionar outras metas.E afastar, faz parte dessas metas.Mas acredite sempre haverá em algum lugar alguem torcendo por vc. Te cuida.

Daniel Savio on 17 de outubro de 2010 23:28 disse...

Ai, ai, sei que é uma situação horrivel, mas não se desespera amiga, sério...

Vou estar do teu lado.

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

Palavras Vagabundas on 18 de outubro de 2010 09:27 disse...

Tati,
eu sei que é difícil, chore muito, xingue muito... depois levante a cabeça e enfrente. Seu filho merece o melhor de você. Análise, com calma os prós e os contras e se for o caso, comece a pensar em trocar de emprego, mudar o rumo...
Neste momento não há nada que te console a não ser minha solidariedade.
abs carinhosos
Jussara

christine on 18 de outubro de 2010 09:50 disse...

Thati, não é nada fácil ficar ouvindo conselhos numa hora como esta. Mas posso te falar da minha experiência. Hoje você pode estar vendo tudo isso como uma sacanagem, uma injustiça e disse que não acredita que cada um colhe o que planta. Pois acredite, volte a acreditar correndo... talvez embarcar não fosse uma boa para você e a recusa da empresa vai te impulsinar a buscar outro emprego, outra atividade, outros caminhos que aí vc jamais encontrará. Quando quero muito uma coisa, sempre mentalizo que o melhor virá para mim, mesmo que naquele momento a situação pareça estar completamente equivocada e longe das minhas expectativas.
Tenha calma, respire fundo e viva seu luto, como alguém já te disse num comentário (é seu direito e é necessário). depois levante a cabeça e olhe para as oportunidades que certamente já estão muito próximas de vc e ainda não consegue enxergar.
E se isso ajudar, vou te passar meu "mantra" quando tive momentos difíceis na vida: "que minha força seja maior que meu medo, quando ele vier". Não sei quem escreveu e nem onde li, mas numa época bem complicada repetia ele para mim milhões de vezes, colava na agenda, na geladeira no espelho e fui em frente. sempre há uma saída!
Beijo, fique com Deus!

Lilica on 18 de outubro de 2010 13:20 disse...

Tathi acredito que você já chorou bastante, aliviou, pois pra fora, e agora menina é bola pra frente. Por pior que pareça a situação, pense sempre no seu filhote, que é um serzinho que depende de você. E sei que o seu amor por ele vai te fazer superar a tristeza, a depressão e qualquer outra coisa que possa surgir, e esse amor vai te dar forças para seguir em frente, construir novos sonhos e fazer a esperança renascer dentro de você. Fica com Deus. Beijos

Flavio Ferrari on 18 de outubro de 2010 21:22 disse...

Querida,
Não te conheço .. vim parar aqui através do blog do Daniel ...
Mas já que estou, aproveito para dar palpite, mesmo sem saber exatamente do que se trata ... eu sou assim, meio metido ...
A primeira questão a considerar é que a raiva que você esta sentindo "deles" é, na verdade, ódio de vocé mesma por submeter-se à situação.
A segunda questão tem a ver com escolhas e decisões. Toda escolha implica em perda, e perda gera frustração.
Já uma decisão não implica em perda, porque as outras alternativas já não existem como opção.
Fiz afirmações muito sintéticas, mas te convido para pensar nisso.
E esqueça a auto-piedade ...

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes