Não é divertido brincar de gangorra se, independente do que aconteça, eu sempre tô lá embaixo

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Um dia, nada pra fazer. Outro dia, um monte de trabalho e os futuros gerentes disputando meu passe. Pois é, meu passe tá valorizado aqui... Pena que eu não ganho nada com isso. Pior: eu PERCO com isso.
Sabe, até vieram conversar comigo sobre a possibilidade de eu conseguir cargos de chefia vindo trabalhar em terra, blábláblá. Quem me conhece sabe que eu nuca tive essas ambições. Não me importa o que pensem. Nunca quis - e ainda não quero - entrar nessas disputas medíocres de poder.

Só uma coisa útil: já falei tudo que eu penso dessa bagaça onde eu trabalho. Pode ser chefe, futuro chefe... Não importa. Já disse pra quem quiser ouvir que isso aqui é mal administrado, que a gestão é ruim, que tô há 8 anos aqui (quem diria que ia durar tanto?) e mesmo fazendo trabalhos elogiados por todos eu não ganho nível nem promoção... Que não gostei da forma como fui tratada pelo atual gerente, que simplesmente resolveu definir minha vida sem minha participação. E sem sequer ter o cuidado de me avisar (porque fui eu que precisei chamar os "chefes" pra conversa. Um absurdo!). Que há tempos não tenho plano de carreira aqui. Que prefiro embarcar, fazer meu trabalho e depois esquecer que isso aqui existe. O mais legal é que tudo que eu falei é VERDADE. Ninguém tem argumentos pra me refutar. Ainda assim, atuam de forma arbitrária. Eles não precisam de argumentos pra dizer: "é aqui que você vai ficar, é isso que você vai fazer e pronto".

A cada dia, vejo minha possibilidade de embarcar mais distante. E eu ainda não consigo achar nada de bom nisso...

8 comentários:

Jota Effe Esse on 26 de outubro de 2010 13:39 disse...

Juro que não entendi o texto, mas mesmo assim estou aqui pra comentar. Comentar o quê? O nada. Pronto, já comentei. Meu beijo.

Daniel Savio on 26 de outubro de 2010 23:11 disse...

Infelizmente, os gerentes só vivem os mundo de fadas deles, construidos pelas as mesmas ilusões de grandezas...

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

Janaina Cruz on 27 de outubro de 2010 09:27 disse...

Encontra-se feliz num trabalho hoje em dia é coisa rara, mas acostumar-se ao que não nos satisfaz é um in. sucesso...O que fazer então? rsrs
Desejo-lhe sorte. Grande beijo Tathi, eu gostei da sinceridade do seu blog

Kah on 27 de outubro de 2010 15:35 disse...

É complicado opinar, sabe?
Porque, assim, resolver os problemas dos outros é tão simples. Mas quando é o nosso é difícil, difícil. Como eu sei que nada parece tão simples como a gente acha que é... ahahahaha
Mando todo pensamento positivo para que você consiga resolver os SEUS problemas. Beijão!

Jens on 27 de outubro de 2010 15:54 disse...

Não fica assim, Tathi, trate de levantar o ânimo. Chefe é assim mesmo, só enche o saco. Reclame, esperneie, só não se deixe abater por contrariedades momentâneas. Você é uma mulher de luta. No fim, tudo vai se ajeitar da melhor maneira possível.

Beijo pra você, abraço para o Gabriel.

Autor on 27 de outubro de 2010 21:17 disse...

Foda.
Mas o pior é que vivo numa empresa, numa situação gerencial e, querendo ou não, não ouvimos mesmo os funcionários, apenas decidimos.
Merda de hierarquia, mas é assim.
Sorry ae.
Mas eu realmente desejo que vc consiga o que quer.
:-)

Mauri Boffil on 28 de outubro de 2010 12:06 disse...

eu ja me feri em gangorras (literalmente)

Magui on 29 de outubro de 2010 10:17 disse...

Desculpe, mas se vc quer mudar as coisas tem que participar.Se vira as costas não pode reclamar .Chefia não é só comandar mas mudar tudo.Eu sempre aceitei ser chefe e não deixava pedra sobre pedra.Depois de tudo arrumado,perdia o interesse e partia para outra bagunça a ser arrumada.É ótimo!!!

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes