Essa quinta-feira cinza e chuvosa...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

- Pensem num trabalho chatíssimo. Multiplique por 10. É o que estou designada para fazer agora. Se tédio matasse, eu nem estaria aqui escrevendo. Pior é que o troço requer uma atenção que não consigo manter no momento.

- Desconfio que fizeram um “trabalho” para amarrar minha vida! Não estou naquela fase em que as coisas não caminham... É pior: estou na fase em que as coisas caminham pra trás! Quem souber de um guru, macumbeiro, guia espiritual ou sei lá o que pra reverter esse processo, avisem-me. rs

- Sabe aquela sensação de cansaço de tanto tentar nadar contra a correnteza? Estou assim. Fico pensando que eu deveria deixar a maré me levar e me acostumar com essa vidinha medíocre que estou levando. Sei lá, acho que nem é mais tristeza, nem revolta... Só um profundo desânimo.

- Mas falando em tristeza, já chorei muito hoje com a saída da minha amiga Camilla daqui desse buraco, ops, empresa. Sei que ela está saindo em busca de seus sonhos, para um lugar melhor, com boas oportunidades e tal. Mas sentirei falta dela, do convívio diário – dos almoços, de sacanear a cara dos chefes e demais pessoas sem noção, das bobagens que a gente fala, de transformar um dia chato em um dia mais leve e com muitas risadas... De qualquer forma, boa sorte amiga e conte comigo pra qualquer coisa!

- Mudando totalmente de assunto, só uma observação:

Relacionamentos deviam terminar antes de um não conseguir nem olhar pra cara do outro. Mas isso é coisa rara porque a gente sempre insiste mesmo sabendo que a coisa toda já está fadada ao fracasso. É assim que vêm à tona ofensas e acusações que geram mágoas que poderiam (e deveriam) ser evitadas.

Só sei que não está sendo fácil lidar com tantas perdas num espaço tão curto de tempo...

13 comentários:

on 11 de novembro de 2010 23:11 disse...

Tathy querida sei que vc não está numa fase facil,que as coisas não estão caminhando como vc quer,força amiga tenha Fé em Deus que dias melhores virão e com certeza esse nosso bom Deus está preprando muitas coiss maravilhosas para vc.Bjus

Mauri Boffil on 12 de novembro de 2010 09:13 disse...

ai, pelo amor de Deus, manda um poucod e chuva pra ca?

Palavras Vagabundas on 12 de novembro de 2010 12:17 disse...

Passei para deixar um beijo, sorria...
Jussara

DO on 12 de novembro de 2010 12:25 disse...

Linda,procure pensar pelo lado positivo: transforme as "perdas" como necessárias pra um novo caminho,uma nova etapa.
Fica tudo menos doloroso.
Beijos!

Autor on 12 de novembro de 2010 14:40 disse...

Odeio dias de chuva. Porque eu tb fico meio cinza.
Mas eu já morei em Petrópolis e lá, o normal, é estar chovendo e cinza. Seria eu sempre cinza?
:-P

Carlos Medeiros on 13 de novembro de 2010 10:22 disse...

As coisas com certeza melhorarão. Com certeza vocês continuarão amigas.

Jota Effe Esse on 13 de novembro de 2010 21:28 disse...

Linda, nada se perde, tudo se transforma, bola pra frente! Meu beijo.

Jens on 13 de novembro de 2010 22:00 disse...

Oi Tathi.
Nem sempre é possível unir satisfação pessoal com realização profissional. Na verdade, são raros os privilegiados que conseguem esta união perfeita. Trata-se, no entanto, de um objetivo a ser perseguido; o crime imperdoável é render-se a uma situação desconfortável - adubo certo para uma úlcera estomacal, filha dileta do estresse. Enquanto a oportunidade de mudança não se apresenta, faça como os elefantes: eles são tão pacientes com seus dentes de marfim...
Quanto aos relacionamentos, o ideal seria seguir os versos da canção:

"Serei ,
Serei leal contigo
Quando eu cansar dos teus beijos ,
Te digo
E tu também liberdade terás
Pra quando quiseres bater a porta
Sem olhar para trás

Se o teu corpo cansar dos meus braços
Se teu ouvido cansar da minha voz
Quando teus olhos cansarem dos meus olhos
Não é preciso haver falsidade entre nós"

Infelizmente, quando o que está em pauta são as coisas do coração, nem sempre a razão diz presente.

Beijo, garota. Te cuida.

Janaina Cruz on 16 de novembro de 2010 14:37 disse...

Oh, minha querida, na vida estamos sempre perdendo, ganhando, mudando, recomeçando, existem momentos que parece que tudo vai explodir rsrs
É preciso aprender com a dor, depois devemos dobrá-la ao meio e jogar dentro do armário.

Luciana on 17 de novembro de 2010 13:10 disse...

Ei minha querida,

Antes de mais nada, quero te dizer que te admiro muito. Muito mesmo. Eu, quando trabalhei num pueblito na Venezuela por 3 longos anos, só pensava em sair de lá. Tudo era ruim, o ambiente de trabalho era péssimo e não tinha nada pra fazer onde morávamos. Daí um dia eu vi uma colega de trabalho chorando e ela me contou que já tinha 2 semanas que ela estava lá longe do bebê e que não aguentava mais de saudades dele. Daí eu vi que tinha gente pior que eu.

Tathy querida, eu não consigo imaginar passar tanto tempo longe do meu filho e ainda manter um trabalho chato onde as pessoas queridas estão saindo fora... Então, minha sugestão é: mantenha sempre ouvidos e olhos atentos pra qualquer oportunidade melhor de trabalho, seja aí dentro ou fora (as vezes a gente acha que não dá pra mudar, mas dá) e aproveita os dias de chuva pra tomar uma bebida quente e escutar musica no ipod enquanto realiza esse trabalho chato... Eu pratiquei por anos e hoje consigo realizar qualquer trabalho de concentração ouvindo até mesmo um rock da pesada.

Beijos querida e confie na vida. Tudo vai melhorar. Estou torcendo por vc.

Lu

http://graceolsson.com/blog on 19 de novembro de 2010 11:49 disse...

TATHI,
SABE OQ UE TUFAZES QUANDO ESTIVER ASSIM?


pEGUE TODAS AS SUAS LAMENTACOES, ESCREVA EM VÁRIOS PAPÉIS...SENTE NUMA PEDRA, DE FRENTE APRA UM CÓRREGOD E ÁGUAS CLARAS E VÁ JOGANDO...PEDINDO Á NATUREZA PARA LIMPAR AS AGRURAS DA SUA VIDA.

APRENDI ISSO QUANDO EU ERA< PEQUENA...MINHA BISAVÓ FOI QUEM ENSINOU

Anônimo disse...

Amiga querida... estou mais perto de vc do que podes imaginar! Tenho um carinho enorme por vc e Biel e não será esta mudança de empresa que irá nos afastar.
Com vc pude aprender mtas coisas nesse tempo, neste buraco ai, como vc diz! rsrsrs...
Mas precisamos fazer dos buracos meios de saidas daquilo que nos aprisiona, agora é hora de lutar para chegar ao topo...crescer...é preciso arrumar meios para escalar e voltar a terra firme!
Em meio a tantas coisas que estão acontecendo, sei que nós iremos dar a volta por cima e reconquistar aquilo que um dia tentaram nos tirar... confie em Deus!
Estou com vc... obrigada por ser esta amiga tão especial em minha vida.
Agradeço a Deus por ter me concedido a sua doce presença como minha amiga!
Te amo...

Camilla Andrade

Daniel Savio on 5 de dezembro de 2010 15:54 disse...

Nada de se sentir cansada, ok amiga?

Vou te ajudar no que for possivel (e vou tentar ver o guia espiritual para te ajudar)...

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes