Há dois anos minha vida mudou...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A festa do meu filho foi linda (do tema Carros, da Disney. Ele estava fofo vestido de piloto de corrida! rs). Ele se divertiu muitíssimo e eu fiquei totalmente esgotada!

Tenho pensado: ele já está com 2 aninhos! Gente, como passa rápido! E eu nem queria que passasse tão rápido assim. Sabe, ele anda (e corre e sobe em cima de tudo... rs) e fala e aprende tantas coisas em tão curto espaço de tempo...! Eu adoro ver as coisas novas que ele aprendeu a fazer, adoro que ele durma do meu lado, adoro encher ele de beijos e fazer cosquinhas só pra ouvir ele rindo... Daí que eu queria isso pra sempre. Acontece que ele está crescendo (depressa demais) e como costumam dizer, os filhos não são nossos, são do mundo. Pensando racionalmente, é mesmo. Só que meu coração ainda acha que ele é meu (ok, sei que vou ter que trabalhar o desapego, mas ainda tenho alguns anos pra isso, né? rs).
A verdade é que não posso imaginar minha vida sem meu filho. E não sei como vivi 30 anos sem ele.


CARTINHA PRO FILHO:

Filho, se um dia você ler isso aqui, vai até me achar ridícula... Mas pra mim, você sempre será meu bebezinho, meu anjinho levado. Você dá sentido à minha vida e é por você que ainda acordo todas as manhãs. Você é meu tudo, quem eu mais amo no mundo. Você me torna uma pessoa melhor e me mostra o que é amar alguém incondicionalmente.
Sabe, eu queria muito estar com você o dia todo, ter mais tempo pra sentar e brincar com você, para passear e viajar... Fico triste quando ligo pra casa e a babá me conta que você me procurou, me chamando pela casa toda e chorou quando viu que eu não estava lá (por incrível que pareça, sei bem o que você sente... Até hoje lembro do sentimento de "perda" que eu tinha quando minha mãe ia trabalhar). Mas saiba, meu anjinho: estou com você o tempo todo. Você nunca sai da minha mente nem do meu coração. E vai ser assim pra sempre. Eu venho trabalhar (mesmo sem gostar de nada aqui) apenas porque é preciso e eu vou lutar muito para dar a você todas as coisas que eu não tive. É por você, filho, que estou aqui agora. E estou aqui com uma vontade enorme de chorar porque estou com saudade de você. Você, porém, não precisa se preocupar: vou aguentar firme porque sei que à noite, quando chegar em casa, vou ouvir sua voz dizendo "Mamãe" (e também me chamando pelo meu nome, só pra implicar comigo! rs) e ganhar um beijo seu (mesmo que às vezes eu tenha que implorar porque dificilmente você está interessado em sair distribuindo beijinhos! rs). Então nós vamos ver desenho juntos, eu vou fazer vozes estranhas fingindo que são seus bichinhos falando com você (e você sabe que sou eu quem está falando, mas você pede pra eu fazer mesmo assim! rs)... Vamos rabiscar alguns papéis, vou te dar seu "mamá", procurar uma das suas 20 chupetas que estão espalhadas pela casa (e às vezes levo 5 minutos até achar uma!), apagar a luz do quarto pra você dormir e deitar do seu lado (caso contrário, você desce da cama e vai me chamar: "Dá mão, mamãe. "Pá" dormir". E me arrasta até a cama... rs). Te dou beijo, digo "boa noite, filho" e canto desafinado as musiquinhas que você gosta até você virar pro lado e dormir.
Obrigada, filho, por fazer minha vida valer a pena.
Com amor do tamanho do universo.

------------------------------------------------------------------------

Já ouviram a música "Iris", do Goo Goo Dolls (tema do filme "Cidade dos Anjos")? Linda, linda...



"And I'd give up forever to touch you (E eu desistiria da eternidade para tocá-la)

Cause I know that you feel me somehow (Pois sei que você me sente de alguma forma)

You're the closest to heaven that I'll ever be (Você é o mais próximo do paraíso que chegarei)

And I don't want to go home right now (E eu não quero ir para casa agora)



And all I can taste is this moment (E tudo que eu sinto é este momento)

And all I can breathe is your life (E tudo que eu respiro é sua vida)

Cause sooner or later it's over (Porque mais cedo ou mais tarde isso acabará)

I just don't want to miss you tonight (Eu não quero sentir sua falta esta noite)



And I don't want the world to see me (E eu não quero que o mundo me veja)

Cause I don't think that they'd understand (Porque eu acho que eles não entenderiam)

When everything's made to be broken (Quando tudo é feito para não durar)

I just want you to know who I am (Eu apenas quero que você saiba quem eu sou)



And you can't fight the tears that ain't coming (E não dá para lutar contra lágrimas que não vêm)

Or the moment of truth in your lies (Ou o momento da verdade em suas mentiras)

When everything feels like the movies (Quando tudo parece como nos filmes)

Yeah you bleed just to know you're alive (Sim, você sangra apenas para saber que está vivo)



And I don't want the world to see me (E eu não quero que o mundo me veja)


Cause I don't think that they'd understand (Porque eu acho que eles não entenderiam)

When everything's made to be broken (Quando tudo é feito para não durar)

I just want you to know who I am (Eu apenas quero que você saiba quem eu sou)


I just want you to know who I am

I just want you to know who I am

I just want you to know who I am "

8 comentários:

Roberta Portela on 23 de novembro de 2010 13:15 disse...

Nossa, Tati, que post lindo! Emocionante. Meu bebê tem 3 meses, mas sei que passa tão rápido. Amei seu blog! estarei passeando por aqui sempre.

Beijo grande!

Palavras Vagabundas on 24 de novembro de 2010 10:01 disse...

Tathi,
linda carta para seu filho, me emocionou.
bjs carinhosos
Jussara

Jens on 24 de novembro de 2010 15:24 disse...

Comovente, Tathi. Comovente.

Beijo.

Ludi on 24 de novembro de 2010 19:31 disse...

Criança faz um bem danado pra gente né!
E é isso mesmo que você disse... ta trabalhando, correndo atrás das coisas por ele, e nada melhor do que chegar em casa e receber um sorrisão! As vezes essa distância é gostosa e se faz até necessária, pra gente dar valor as coisas da vida!
E fique calma que as coisas vão se ajeitar viu? Quando a gente pensa que chegou no fundo do poço, sempre tem uma mola, que além de amortecer, nos projeta!
Preciso colocar seu blog nos meus favoritos pra não esquecer de vir aqui!
Beijão
"Aponta pra fé e rema"

Autor on 25 de novembro de 2010 10:58 disse...

Por essas e outras que, bem as vezes, me dá uma vontade louca de ter um filho. Eu já adoro criança, se tivesse um meu, ia estragar de todas as formas.

Mas tão lindo tudo que vc escreveu, Tati.
Tomara que seu filho cresça saudável, feliz e se torne um homem maravilhoso que vai se orgulhar da mãe que tem.

Bjos mil

Kah on 26 de novembro de 2010 09:32 disse...

Parabéns!
É clichê total dizer, mas passa voando, né? rsrs
Dá um beijinho nele por mim!
Beijão!

Daniel Savio on 5 de dezembro de 2010 15:47 disse...

Não acho que Biel vá achar ruim, mas lembre-se de deixar eu levar comemorar o aniversário de 18 anos.

Prometo que o trago antes das 03:00 horas (da madrugada)...

Hua, kkk, ha, ha, implicando um pouco contigo, mas tratem de se cuidar, ok?

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

simone on 6 de dezembro de 2010 15:31 disse...

Nossa Tathi, me emocionei tanto com seu post que até chorei!
Estou com muita vontade de ter um filho, mas tá tão difícil convencer meu marido...
Deve ser muito difícil deixar nosso filhinho, tão amado, em casa pra ir trabalhar.
Deus está vendo todo seu sacrifício e estará sempre de tando forças para superar todas as dificuldades.
Deus proverá todas as suas necessidades, basta acreditar!

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes