Sei lá, tô com preguiça de pensar em título de post

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Alguém aí é da minha época? Porque estou me sentindo velha... Lembrei daqueles bonequinhos do “Amar é...”. Já tive até álbum! Verdadeira dinossaura. Mas foi nessa onda que me inspirei pro post de hoje. Então, vamos lá:



Ser mãe é...

Acordar às 5:00, trabalhar o dia todo, chegar em casa às 19:30, me arrumar e arrumar meu filho pra levá-lo a uma festa de aniversário no meio da semana (quarta-feira). E, claro, brincar com Gabriel em todos os brinquedos (especialmente os destinados às crianças maiores, embora ele só tenha 2 anos)...

Mas não acaba aí. Ser mãe é reunir todas as nossas parcas forças e repetir a dose no dia seguinte (quinta-feira), mesmo sabendo que na sexta eu ia acordar de novo às 5:00 e trabalhar o dia todo que nem um zumbi aleijado.

E a pergunta que não quer calar: sou a única mãe que trabalha? Porque convenhamos: fazer festas no meio da semana, ninguém merece!


Estar ferrado é...

Receber uma suposta “promoção” que contempla apenas o aumento de trabalho e responsabilidades. Porque quando chega na questão do dinheiro... Bom, que dinheiro mesmo? Pois é. Nem um aumentozinho. NADA. Então, amigos, nada de comemoração. Vou comemorar quando tiver alguma mudança (pra melhor, diga-se de passagem) no meu atualmente vergonhoso contra-cheque.


Trabalhar numa das maiores empresas do Brasil é...

Receber e-mail pra uma tal confraternização de fim de ano (o-d-e-i-o) num dia e, no outro dia, receber e-mail desmarcando tudo porque a verba foi cortada. E mais: poucos dias depois, receber novo e-mail do gerente convidando para uma confraternização onde cada funcionário deve contribuir com 35,00 sem contar as bebidas (que são despesa à parte). Sei lá, dá vergonha, sabe? Quem participar, será liberado na parte da tarde (e nem vai ter que pagar essas horas depois, coisa que aliás, é a 1ª vez que vejo acontecer aqui). Me chamem de doida, mas acho que ficarei trabalhando. E vou participar do almoço da empresa contratada - que eu nem tenho que pagar nada.

De qualquer forma, ainda bem que hoje é sexta-feira!!!
Bom fim de semana, gente.

13 comentários:

Daniel Savio on 17 de dezembro de 2010 14:09 disse...

Hua, kkk, ha, ha, e alguém comentou um pouco antes tudo isto, não foi?

E maior melda mesmo esta confraternização fantasma.

Basta você marcar, estou mais por conta de ti.

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

Fatima Valeria on 17 de dezembro de 2010 18:42 disse...

Bem teria muito que comentar sobre trabalho, eu achava que estava bem perto do fim, nada tem estrada ainda (me sinto aprisionada) e sabe pq? Trabalhei muuuuiiitttooo, tive sim aumento de responsabilidade e trabalho e nenhum centavo a mais...Se for para adquirir experiência, estabeleça um prazo, caso contrário só stress...estudei muito e só depois de muito tempo saquei que não era necessário, meu currículo era nada perto de quem tem Q.I, entendeu né?
Sem revolta, mas de fato acreditava no mérito, serviço público? Hummm
Chega o final de ano e todo mundo se ama! Esse tal de espírito do natal que desaparece o ano inteiro hehe...Compartilho de seus sentimentos e pensamentos, os mais "inteligentes" dirão: Vá fazer política e marketing pessoal,bem, tudo depende do seu estômago...Espero que vc receba posts com outros pontos de vista.
Um abraço enorme,continue valente tá, isso é legal...

on 18 de dezembro de 2010 00:29 disse...

Nossa Tathy eu lembrei que tbém tinha esse album do amar é,as figurinhas repetidas eu pregava nos cadernos da escola.Vc tem razão não rola festa na metade da semana.Tenha um otimo findi.Bjus

Palavras Vagabundas on 18 de dezembro de 2010 07:53 disse...

Menina,
é f...., também nunca entendi festinha no meio da semana! As minhas filhas deixaram de ir a muitas, trabalhava por escala. Oh gente doida.
Seu gerente está convidando para um almoço num restaurante 5 estrelas?
Por que R$ 35,00 fora as bebidas tem que ser e lá isso é confraternização?!!!!
Trabalhar é... trabalhar uns 300 dias por ano só ter prazer uns 2.
bjs carinhosos
Jussara

Flavio Ferrari on 18 de dezembro de 2010 12:38 disse...

O negócio do filho não dá para resolver, mas talvez esteja na hora de mudar de emprego ... rs

Magui on 19 de dezembro de 2010 16:14 disse...

Já dizia o poeta ( acho que Castro Alves):
A vida é luta renhida
Viver é lutar
Que o fraco abate
E o forte só pode exaltar.

Lulu on the Sky® on 19 de dezembro de 2010 19:39 disse...

A gente vive trabalhando e não se dá conta como o tempo passa e como cada dia temos menos tempo da gente realizar as coisas que gosta. Não é fácil ser mãe e trabalhar.
Big Beijos

Rafael Cotrim on 19 de dezembro de 2010 19:43 disse...

Viver é fácil.
Viver bem é difícil.


Trabalho nunca é demais .

Luma Rosa on 20 de dezembro de 2010 13:10 disse...

Tati!! Viu que deu, reclamou de trabalho, te deram trabalho, mas cadê o dindim? Essas empresas são sanguessugas, se você não reclama, eles vão até o seu limite!
Todas as mães que trabalham fora de casa são solidárias, esta que planejou a festa, certamente não precisava se levantar cedo no outro dia para trabalhar.
A Vanessa acaba de publicar o livro "Culpa de Mãe" e seria interessante vocês trocarem figurinhas - Talvez você conheça o blogue "Mãe é tudo igual".
Vim lhe deixar um cartão de natal e espero que aceite esse meu carinho!
Boa semana! Beijus,

Nira on 21 de dezembro de 2010 00:58 disse...

Oi, meu nome é Nira e vi o seu link no blog do Daniel Sávio. De cara me identifiquei com você e sua correria com seu filho. A gente acaba fazendo milagre pra dar conta de tudo, não é?
Eu tamb´m não faço idéia de porque tem gente que faz essas festinhas no meio da semana. Vai ver que o buffet cobra mais barato fora do fim de semana, ne?

Christine on 21 de dezembro de 2010 06:43 disse...

Oi Thati, quanto tempo sem vir aqui...rs
Bom meus sentimentos pela festa da empresa...hehehe... escapei dela vindo para a China! :)
Agora quanto as festinhas, são terríveis mesmo nos dias de semana, mas pelo menos em Santos, os buffets infantis faziam umas mega-promoções para dias de semana! Aí vc poderia fazer a festa dos seus sonhos pela metade do preço de um sábado. Sempre fui solidária a isso, mesmo tendo que levantar cedo no outro dia. Gostava mesmo era de ver as crianças felizes da vida! :)
Beijo e já organizei minha vida e minha casa... estou voltando a postar.

Christine on 21 de dezembro de 2010 06:44 disse...

Ah... esqueci:
Também tive album do "amar é"...hahahaha... bons tempos! :)

Carolina disse...

Nossa, não vá MESMO na confraternização da empresa. Palhaçada. Ninguém merece! Fique trabalhando mesmo, é mais digno haha

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes