Vida de gado e os "dalits" nossos de cada dia

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Estou com tanto sono...! Tanto que meus olhos não me obedecem (depois do almoço, então, é que a coisa fica pior). E eu não consigo me concentrar como deveria. Aliás, faz tempo que não me concentro como deveria e estou tendo que ser mais organizada que de costume porque minha memória falha feio muito frequentemente. Isso me dá grande desgosto: eu tinha boa memória e aprendizado bem mais rápido antes desse monte de remédios que tenho que tomar (são muitas as vezes que penso em parar tudo, jogar tudo pro alto... E confesso que só não faço isso por causa de Biel). Acontece que realmente tenho dormido pouco, o que é mais uma causa para a falta de concentração e memória podre. Mesmo tomando remédio, não consigo dormir antes de 01:30. Aí, acordo 5:00 pra trabalhar. Durmo toda torta dentro do ônibus (e já começam a aparecer os sinais de problemas de coluna e musculares), mas não é um sono que descansa porque acordo toda hora. Entretanto, ontem foi uma exceção: o nível de cansaço era tanto que, ao retornar pra casa, perdi o ponto. Fui parar bem distante e tive que voltar tudo a pé, o que me rendeu algumas bolhas e muita dor no calcanhar (e hoje meus pés estão tão inchados quanto quando eu estava grávida de Gabriel).

Quando chego em casa, não tenho vontade de fazer absolutamente NADA. E nos fins de semana estou cansada demais para fazer tudo que tenho que fazer e ainda sair e brincar com meu filho (que, tadinho, nem tem culpa dessa minha vida de cão). A verdade é que não agüento mais ficar muito tempo nessa situação de viajar todo dia. Preciso de uma promoção – e rápido! – pra ter condições de vir pra Macaé com meu filho. Ou morar em Rio das Ostras (não consigo gostar de Macaé!). Preciso começar a mexer aqui e acolá porque se a esperada promoção não vier, vou ter que bater o pé pra voltar a embarcar.

Agora, olhem que estranho: ando tão desiludida que nem tenho vontade de embarcar (incrível isso, né?), nem de trabalhar no escritório, nem de nada aqui. Como alguns já palpitaram, talvez seja hora de mudar de empresa, de ramo ou sei lá. Seria bom se eu soubesse por onde começar. Não é impossível, mas também não é fácil quando já se é balzaquiana e com um filho de 2 anos pra criar (sem falar que, como sou concursada, tenho uma certa “estabilidade” aqui). De qualquer forma, vou tentar fazer um balanço de fim de ano. Não sei se vou fazer listinha de metas pra 2011. Provavelmente não porque essas coisas nunca funcionam comigo.


Definitivamente, não vou à festinha de “confraternização” do setor. Nem irei à da empresa contratada porque baixaram uma espécie de decreto proibindo o pessoal de contratos de participar dos almoços das contratadas. Achei profundamente estranho (pra não dizer escroto, dentro outras palavras de baixo calão que me ocorrem agora). Por que isso? Ora, os “chefes” (supervisores, coordenadores e gerentes) foram. Agora me diz: uns “Zé ninguém” que nem a gente seriam alvo de tentativa de suborno ou seja lá o que for que eles imaginam? Pra que se não temos poder de decisão? Agora, continuem pensando comigo: os “chefes” tem poder de decisão! Consequentemente, muito maior a chance de que eles recebam essas tais tentativas de suborno. Mesmo assim, eles podem participar. Só a ralé tem que se fo... desculpem... Ferrar é mais politicamente correto. Mais um ponto que gostaria de mencionar: e essa coisa de exemplo ter que vir de cima? Enfim, se alguém aí pensa que isso aqui é uma piada, eu confirmo... É mesmo. E de mau gosto, por sinal. As desigualdades não param aí. Outro “decreto” que foi baixado aqui, só pra confirmar nossa posição de “dalits” nesse sistema de castas que rege a empresa: agora só gerentes, coordenadores, supervisores e afins podem estacionar seus caros carros aqui dentro. O resto tem que deixar seus humildes meios de locomoção num estacionamento que fica a léguas de distância (e que eu, carinhosamente, chamo de poeirão... Acho que dá pra imaginar o motivo, né?). Que nojo disso tudo! Nada diferente do resto do país, diga-se. Apesar de ser comum, não consigo entender, aceitar... sei lá! Todo tipo de injustiça me enoja. Então, eu reclamo e falo mesmo (pra quem quiser ouvir, inclusive os chefes). Nada vai mudar, mas pelo menos diminuem minhas chances de ter câncer, problemas de coração ou morte por sufocamento (de tanto sapo que temos que engolir).

Já escrevi demais. Vou voltar ao trabalho e fazer jus ao magnífico salário que eu ganho . Pensando bem, só o que fiz na parte da manhã já paga essa fortuna... Mas eu sou brasileira – e, portanto, idiota - e vou continuar trabalhando. Devia seguir o exemplo de um monte de gente aqui e ficar enrolando, mas ainda não consigo. Um dia eu atinjo esse nível superior e fico aqui com a cara pra cima na maior. Preciso treinar...

Eis um “consolo” (se é podemos chamar assim): a semana termina mais cedo, pois seremos dispensados sexta. Alguém aí pensou que a empresa é boazinha? "Pô, Tathiana... Você reclama a toa e blábláblá...". Hahahahaha. Foi mal, gente, não pude controlar o riso. Deixa explicar: todos os funcionários entram 2011 com 16 horas negativas (a dispensa do dia 24 e 31 de dezembro), ou seja, devendo à empresa. Tem mais: se o sujeito quiser vir trabalhar pra não ficar negativo, não pode. A empresa não deixa!!!!! Alguém me explica isso, por favor?

Sobre o título do post, explico:

“Ê, ôô, vida de gado...” (do Zé Ramalho) é o fundo musical. Apropriado, não?

Sobre os “dalit” da Índia e de todos os lugares do mundo (porque nós também vivemos num sistema de castas, embora seja inteligentemente mascarado).

20 comentários:

Jana on 22 de dezembro de 2010 14:23 disse...

Olha pelo humor geral (incluindo o meu) suicidio coletivo me parece uma boa opção!

Beijos

Luciana on 22 de dezembro de 2010 15:44 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana on 22 de dezembro de 2010 15:44 disse...

Ahahah também somos dalits mas pelo menos, saímos hoje e só voltamos 2ªfeira, e sem estar devendo nada! (Mas não é q a empresa seja tãããão boazinha não, 1 dia até foi dispensa, mas outro foi compensado com um feriado municipal - normalmente dispensa-se só 24 e 31)

Luzinha on 22 de dezembro de 2010 16:11 disse...

adorei o seu blog! Muito bom o texto. E festa de fim de ano de empresa é um saco e eu detesto ter q ser obrigada a sorrir amarelo para todo mundo. Tb não vou....rs
beijos

Lulu on the Sky® on 22 de dezembro de 2010 20:58 disse...

Ah ando tão esgotada esse final de ano. Preciso descansar.
Big Beijos

Palavras Vagabundas on 23 de dezembro de 2010 09:56 disse...

Tathi,
só tenho a dizer, é Foda!
De qualquer forma
Um Feliz Natal com Gabriel.
bjs carinhosos
JUssara

Daniel Savio on 23 de dezembro de 2010 14:23 disse...

Realmente, o pessoal é um bocado de hipocritas neste nosso querido setor...

Mas amiga, sei que está numa situação dificil, por isto (bem como depois), estarei ao teu lado =P

Fiquem com Deus, amiga e sobrinho.
Um abraço.

on 23 de dezembro de 2010 23:27 disse...

Vim desejar a vc um Feliz Natal e um Ano Novo MARAVILHOSO ...Bjus

DO on 24 de dezembro de 2010 08:19 disse...

Que as coisas melhore,Tathi. Beijão e aproveitando: FELIZ NATAL !!

Luzinha on 24 de dezembro de 2010 15:03 disse...

Passando para desejar um natal cheio de luz e amor!!
Feliz Natal!

Carlos Medeiros on 24 de dezembro de 2010 20:38 disse...

É chato chato quando empresa ou alguém nos discriminam.

Magui on 24 de dezembro de 2010 21:12 disse...

Eu moraria perto do trabalho.Viajar assim é auto destruição, como vc diz.O estresse está te matando.Não entendo porque vc não se muda para perto.

Nira on 25 de dezembro de 2010 00:01 disse...

Vou te ser muito sincera: adoro a maneira como escreve. Prende a gente. É cativante!
Desejo-lhe um feliz natal. Que Deus cubra sua casa de bençãos e que seus desejos se realizem!

Jens on 25 de dezembro de 2010 20:42 disse...

Não te entrega, Tathi. Orai e perseverai que em 2011 tudo vai melhorar. Espero que o teu Natal tenha sido bom, ao lado do Gabriel e das pessoas que te querem bem.

Beijo.

http://chinanaminhavida.zip.net disse...

Feliz Natal Tathi! Mesmo com toda a sacanagem do serviço publico. Cada dia que passa agradeço mais à Deus a chance que tive de pular fora disso! :)
Beijo em vc e no Gabriel. (me manda uma foto dele, vai? amo criança...hehehe)

Ludi on 27 de dezembro de 2010 19:20 disse...

Olha, ando tão infeliz no meu trabalho também... cada dia é uma luta! E não ando tendo forças pra correr atrás de nada... e tem o medo também, ai ai!
Vamos nós iremos chegar lá!
Feliz 2011 flor
Saúde, alegria, paz... e serenidade pra aceitar todas as coisas que te chateiam!

Nira on 28 de dezembro de 2010 00:56 disse...

Menina, não sei ainda a natureza do teu trabalho mas sei que criança pequena acaba com a gente e te pergunto: não tem condições de morar na cidade onde você trabalha? Sei que ´uma pergunta meio idiota mas como sou nova no seu blog, fiquei curiosa. é por causa do custo de vida?

on 29 de dezembro de 2010 19:58 disse...

Oiee Tathy vim desejar um feliz 2011 com muita Paz...Saúde ...Amor...felicidade...dindin..Enfim tudo de bom que vc merece.Ate 2011 se Deus quiser.Bjus

Jens on 31 de dezembro de 2010 16:42 disse...

Bom Ano Novo, Tathi.
Sorte, saúde e sorte.

Beijo.

DO on 31 de dezembro de 2010 18:05 disse...

Um super 2011 à vc e aos seus,Tatho.
beijão!!

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes