Dia a dia

quinta-feira, 28 de junho de 2012

De repente, tenho tido vontade de comer besteiras. Enjoada que estou de comida, hoje fui de iogurte no café da manhã, papinha (é, daquelas da nestlé mesmo) no almoço, torrada com polenguinho e 200 mL de gatorade agorinha. Pior é que nem tinha necessidade do lanche, não estava com fome e comi por pura  ansiedade - ou sei lá que palavra pode descrever meu estado de espírito no momento. Isso é coisa de mente gorda. E me dou conta de que operei o estômago, mas não o cérebro. A insatisfação no trabalho, de ter que ficar aqui o dia inteiro, de não estar dormindo direito, me causa um sentimento de opressão e frustração, dentre outras coisas nada agradáveis, e eu sei que é por isso que fico nessa vontade de comer bobagens o tempo todo. Não sinto isso em casa. Apesar dos aniversários, churrascos, festas juninas e demais comemorações, é bem mais fácil me controlar no fim de semana. Deveria ser o contrário, né? Só que não é. A propósito, estou com 74,4 Kg e não vejo a hora de sair da casa dos 70.

E essa minha dificuldade em me comprometer com uma atividade física? Ora, fico 14 horas (na verdade, pouco mais) fora de casa, que disposição pode me restar? E a  culpa por ficar longe do meu filho e o alto risco de encontrá-lo sempre dormindo caso eu vá pra academia?

Já passou da hora de uma mudança no trabalho. Ou no regime de trabalho. Quando meu chefe voltar de viagem (próxima semana) quero prazos. Prazo pra sair daqui. Prazo para eu parar de me violentar com um serviço pelo qual não tenho mais o menor interesse.

Recomecei a ler o livro "Renúncia". Comecei muitos anos atrás e não terminei. Dessa vez, pretendo terminar. Mesmo porque, retomar o hábito de ler foi a única coisa boa que aconteceu aqui. E é o que impede que eu cai de vez na insanidade.

"A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede". - Carlos Drummond de Andrade

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história". - Bill Gates


6 comentários:

Branca on 28 de junho de 2012 16:34 disse...

Oi Tathi, é bem chato essa coisa de se sentir no lugar errado né? Estou assim com a minha facul...
Espero que a conversa com o chefe renda frutos, beijinhos =***

Dani on 28 de junho de 2012 21:44 disse...

Poxa querida! Força aí! Ler é muito bom, e precisamos focar nisso, senão perdemos o hábito! bjs

JóiJói on 30 de junho de 2012 01:42 disse...

Bora mandar junto com os kgs tudo aquilo que não te faz feliz, como o trabalho!
Menina,casa dos 70????
Ahhh, eu quero! rsrs
Beijos

Gordinha do outro lado do espelho on 30 de junho de 2012 19:54 disse...

Ih Tathi, estou me sentindo exatamente assim, louca par deixar a casa dos setenta mas sem muito comprometimento com a AF, rsrsrs. Vamos Tathi, vamos lá, rsrsrs. Beijo.

Palavras Vagabundas on 2 de julho de 2012 15:20 disse...

Tathi, com menos ansiedade você logo chega abaixo dos 70!
Ler é o melhor prazer.
bjs
Jussara

Fabi Godart on 2 de julho de 2012 20:36 disse...

Tathi, ler é maravilhoso! Não tenho lido ultimamente, mas gosto muito de ler.
Espero que as coisas melhorem pra voce, até para poder se dedicar melhor ao seu emagrecimento. Só não esqueça que o lanche é sempre necessário!
Bjosss!!!

 

Copyright © 2010 Laço do Infinito by: Templates Mamanunes
Imagens Vetoriais: Easy Vectors Edição: Mamanunes